Não, não é o filme dos ETs no Brasil.

É um curta. Que expressa muitos sentimentos sem dizer 1 só palavra.



Eu gosto disso. =D

A comunicação é a melhor coisa da vida. Mesmo não dizendo uma palavra, o casal do video acima se comunica muito bem. Existem coisas que não precisam ser ditas para que entendamos, mas mesmo assim se não fosse esse tipo de "comunicação alternativa", eles nunca se encontrariam.

Como foram de carnaval?


O meu? Foi tranquilamente perfeito.



P.S.: Desenhos de Kurt Halsey! =]



Ah! O Guia do Mochileiro das Galáxias! Vamos falar sobre ele. =]

Essa semana peguei para reler o 4ª livro da "trilogia de 5 livros de Douglas Adams".

São eles:



- O Guia do Mochileiro das Galáxias;
- O Restaurante no Fim do Universo;
- A Vida, o Universo e Tudo Mais;
- Até mais, e Obrigado pelos Peixes; (Esse que eu estou terminando hoje! Meu preferido! =D)
- Praticamente Inofensiva.

"O livro conta a história de Arthur Dent, um típico inglês que, num dia que pode ser considerado tudo menos típico, descobre não só que Ford Prefect, um de seus melhores e únicos amigos, é um extra-terrestre, mas também que a Terra está prestes a ser destruída pelos Vogons (uma raça alienígena extremamente burocrática e mal-vista em toda a Galáxia) para dar espaço a uma nova via intergaláctica."
by Wikipedia

Mas a final, o que é o Guia!? Segundo ele mesmo:

Mais popular que a Enciclopédia Celestial do Lar, mais vendido que Mais Cinquenta e Três Coisas para se Fazer em Gravidade 0, e mais polêmico que a colossal trilogia filosófica de Oolonn Colluphid, Onde Deus Errou, Mais Alguns Erros de Deus e Quem é Esse Tal de Deus Afinal?

A partir desse pretexto, Douglas Adams passa a contar a história de vida desse inglês. Originalmente era O Guia era um programa de radio criado em 1978, depois virou os livros, teve uma série de TV nos anos 80 na BBC de Londres e por fim em 2005 um filme.


Douglas Adams nasceu em 1952 e morreu em 2001, por conta de um ataque cardíaco.

Ou não.

Fãs fiés aos seus livros dizem que ele simplesmente saiu da Terra, e está viajando pelo espaço, descobrindo novas galáxias para escrever um novo livro. E quando estiver cansado de tudo isso, ele voltará e dirá qual a Pergunta da resposta fundamental da Vida, do Universo e Tudo Mais.

E em cada livro, O Guia vai nos dando certas explicações de como funcionam ou como são as coisas.

Segundo o Guia, a Terra nada mais é do que um Supercomputador que foi criado para descobrir essa pergunta, que um outro computador disse a resposta. Que é.... 42.

Não acredita em mim!? Até o Google sabe que isso é verdade!
Olha só:

A resposta da Vida, do Universo e Tudo Mais

O Guia ainda traz personagens bastante exêntricos como Marvin, o Androide Paranoico.

Marvin tem um "cérebro" do tamanho de um planeta, cujo QI é pelo menos 30 bilhões de vezes maior que o de um ser humano. Entretanto, as funções para a quais é designado são das mais banais (como abrir portas, escoltar visitantes e sentar a um canto de uma sala e ser ignorado por todos). Essas tarefas tão absurdamente simples para seu intelecto superior resultam no PHG do andróide uma profunda e prolongada depressão, além de um sentimento de completo desprezo pela vida.


Também traz conceitos que podem mudar sua vida com relação a muitas coisas. Como por exemplo: uma Toalha!

Eis o que o Guia nos diz sobre uma Toalha:

A toalha é um dos objetos mais úteis para um mochileiro interestelar. Em parte devido a seu valor prático: você pode usar a toalha como agasalho quando atravessar as frias luas de Beta de Jagla; pode deitar-se sobre ela nas reluzentes praias de areia marmórea de Santragino V, respirando os inebriantes vapores marítimos; você pode dormir debaixo dela sob as estrelas que brilham avermelhadas no mundo desértico de Kakrafoon; pode usa-la como vela para descer numa minijangada as águas lentas e pesadas do rio Moth; pode umedecê-la e utilizá-la para lutar em um combate corpo a corpo; enrolá-la em torno da cabeça para proteger-se de emanações tóxicas ou para evitar o olhar da Terrível Besta Voraz de Traal (animal estonteantemente burro, que acha que, se você não pode vê-lo, ele também não pode ver você - estúpido feito uma anta, mas muito, muito voraz); você pode agitar a toalha em situações de emergência para pedir socorro; e naturalmente pode usá-la para enxugar-se com ela se ainda estiver razoalvemente limpa.

Em alguns lugares do mundo, pessoas comemoram o Dia da Toalha no dia 25 de Maio, em homenagem a Douglas. O dia 25 de Maio de 2001 foi o dia em que foi feita a primeira homenagem. Depois discutiu-se sobre a possibilidade de alterar o dia para 42 dias após a data de falecimento, devido a outro detalhe da saga, que afirma que a resposta para questão fundamental da vida, o universo e tudo mais seria 42. De todo modo, acabou continuando a data da primeira comemoração, 25 de Maio. A data é lembrada pelos fãs que carregam uma toalha durante do dia inteiro com eles. Alguns usam como uma capa, outros como um turbante, enfim cada um usa a toalha como deseja, desde que esteja consigo a toalha.

O Guia também nos diz que não somos a raça mais inteligente da Terra. Somos a terceira. Os segundos são os Golfinhos. E isso é muito bem explicado logo no começo do filme:



Quer saber quem é a primeira raça mais inteligente da Terra?

Leia o livro.
Ou veja o filme, seu preguiçoso. Mas já aviso que ele não é tão bom quanto o livro! =]

Tenho certeza que você fará uma ótima viagem com eles!

E não esqueça sua Toalha!

Atenção, a guerra vai começar.

AVISO: Esse texto contém falas e frases utilizadas no jogo War.
Se você não entender, reserve uma noite do seu final de semana, jogue, e volte aqui para ler o texto! =]

War não é simplesmente um jogo. É "O JOGO". Ponto.

Quando você se predispõe a jogar War, esqueça quem você é. Esqueça quem são seus amigos, inimigos, parentes, vizinhos ou cachorros. Durante o jogo eles podem ser aliados ou quererem te destruir a qualquer custo.

E você será o que? O comandante dos exércitos amarelos.

Ah, o Exército Amarelo! Eles são tão... amarelos! \o/

E o que você tem que fazer? Em primeiro lugar pegue um Objetivo. (Ali ó, na minha mão!!)

Conquistar 24 territórios? Destruir os exércitos do Obama? Ou quem sabe os Peles Vermelhas?
Provavelmente conquistar a Ásia, a América do Sul e mais um continente a sua escolha.


A conquista e fundação do Azulquistão

Durante o período de uma noite, você consegue viajar o mundo todo. Da Argélia para o Brasil, do Alasca a Vladivostok, da Sumatra para a Índia pela distância de alguns pontinhos. E sem pagar nada por isso!

Tudo corre bem, quando sua estratégia corre bem. Mas não é só a estratégia que conta no War. A sorte também conta. E muito. Pois seus ataques são feitos através de dados vermelhos, e a defesa através de dados amarelos, seguindo a regra universal de "empate a defesa ganha".
O exército do Obama descobriu isso cedo, e saiu logo do jogo.

Até o dado momento (trocadalho do carilho) em que você está prestes a conquistar toda a Oceania e finalmente ganhar 2 exércitos a mais em cada rodada, e isso acontece:

O momento em que você desiste e passa a rodada sem conquistar nenhum território, pois sabe que a sorte não está do seu lado.

Você percebe que a sorte não vai colaborar. Pelo menos não nessa rodada.
Pois logo a seguir você tem de se defender de um belo ataque de 3 contra 1, sendo que o ataque foram 3 números "6".

E você tira simplesmente o 1% de probabilidade possível:

SEEEEEEEEEIS na defesa!

E depois disso você começa a achar que a sorte ficará do seu lado pelo resto do jogo. Certo?
Engano seu, meu pequeno padawan.
Quando você percebe a sorte vira para o lado Azul e Vermelho da mesa e você se vê apenas com 1 território:

A última batalha do Exército Amarelo

E assim, com 53 exércitos em 1 território, você faz sua última tentativa de conquistar o mundo. Obviamente não consegue. Mas quando todos esperam que os exércitos azuis irão ganhar o jogo, o exército vermelho conquista 24 territórios, após não conseguir destruir os exércitos brancos.


Pink: O que vamos fazer essa noite cérebro?
Cérebro: O que fazemos todas as noites, tentar conquistar a Sumatra e Madagascar!

Com isso deixo recomendado a todos que joguem War e sintam o prazer de ser o Cérebro por uma noite. Mas reservem uma noite inteira para isso.
Ou mais.

Porque não se conquista o mundo de uma noite pra outra. No máximo a Oceania, a Europa e mais um continente a sua escolha! =]



It's always better when we are together!

Just a music for today.


Eu sou da Geração do final dos anos 80.

Uma geração que ainda brincava algumas vezes na rua, mas que vivia em frente a TV. Nos melhores casos, TV Cultura.
Aprendi a gravar programas da TV no VHS, ouvir musicas num Walkman, musicas gravadas em uma fita K7, claro.

Ainda sem o bombardeio de informações que existe hoje em dia, tendo os primeiros contatos com a internet com mais ou menos 9 anos.

Crianças que nasceram depois de 1990 tiveram uma infância diferente, e uma visão de mundo também diferente.
Cresceram assistindo desenhos em DVD, aprenderam a gravar CDs e ouvir músicas em um Mp3 Player.

Foram crianças bombardeadas por informações por todos os lados, desde que nasceram, fazendo com que sua percepção do mundo fosse mais rápida do que as gerações anteriores.

Essa Geração pode ser chamada também de Geração Índigo, um "rótulo" criado por especialistas americanos para designar uma criança hipersensível, cujo cérebro recebe muito mais estímulos que a média das outras pessoas.

Eles simplesmente "viajam", parecem não estar prestando atenção em nada. Mas é em nada que não lhes interessa, pois ao mesmo tempo, se interessam demasiadamente por alguma coisa: Musica, algum esporte em específico, etc.

Não são muito de Papo. Tem respostas curtas: "Legal", "Tá", "Fiz", "Não".

Muitas vezes podem ser confundidos com pessoas impulsivas, agitadas. Alguns psiquiatras dizem também que pode ser uma versão superdotada dos portadores de DDA - Distúrbio do déficit de atenção.




E como essas crianças cresceram e são hoje em dia?


Não procuram se esforçar muito nas coisas. Simplesmente estão ali. Nada de bibliotecas e livros mofados para fazer pesquisas escolares. Cresceram com a internet na ponta dos dedos. A internet e os celulares! A comunicação é muito maior, mas não pessoalmente. E sim com mensagens de texto e e-mails.

E onde está o hobby e a diversão? Ali também! No computador. Além do medo dos pais de deixar as crianças brincarem na rua, elas mesmas acham todo o tipo de diversão e informação na frente de computadores. Ok, eu também não vivi na rua, mas ainda saia mais de casa. Um pouco mais...

Vamos chamar os amigos para brincar em casa?
Sim!
Que jogo você tem?
Banco Imobiliário? Pula Pirata? Jogo da Vida?
Ah não, tem o video game!
E não é um jogo que faça sua imaginação ir longe, como Mário, ou Sonic. São jogos hiperrealistas.

Dificilmente pegam um livro para ler. Só os obrigatórios para a escola/vestibular. E olhe lá! Isso se não acham um resumo na internet.


Mas ao que parece eles também conseguem reter muito mais informação. Aprendem as coisas mais rápido. Conseguem se especializar nas coisas mais facilmente.


É estranho como uma diferença de 2 ou 3 anos, possa ter frutos tão diferentes. É um abismo grande que existe entre as duas gerações.

Uma que encontrou as novas tecnologias no meio do seu crescimento, e teve que se adaptar ao novo modo de vida, e se adaptou muito bem, obrigado! Uma geração que virou Geek por opção.

E outra que cresceu com essas tecnologias a todo o momento, se acostumando e "se criando" com tudo isso.
Será que podemos chamar essa nova geração de Geek? Será que eles tiveram a opção de não serem Geeks? Será que eles são Geeks? Ou algo diferente!?

E é mais estranho ainda parecer velho dizendo tudo isso, tendo apenas 20 anos.

E você que visita meu blog? Faz parte de alguma das duas gerações? Ou faz parte de outra?!


P.S.: Eu já falei sobre bombardeio de informações aqui! =]



Carregue tudo e dê um play antes de começar a ler.


Eu falei sério. Dê um play antes. Não seja ansioso. Eu espero carregar.


Carregou? Ótimo! Dá um Play!


Refletindo um pouco sobre os comentários dessa semana. Não podemos dizer "sim" para tudo na vida. Isso é óbvio. Muitas vezes o "não" é necessário. Certas coisas na vida nos fazem muito bem, outras não. E temos que deixar as coisas acontecerem como devem acontecer e quando devem acontecer. Deixar o final para o final.

As coisas que não nos fazem bem, às vezes nos façam depois. Tudo é uma coisa de momento. E às vezes precisamos de coisas que não nos façam bem. Exatamente para ver o quanto as outras coisas são importantes. E o quanto isso não estava nos fazendo bem.
Se tudo no mundo sempre fosse bom, não dariamos valor a nada. Tudo seria sempre igual, sempre monótono, sempre chato. A vida é uma mutação constante.

" ...Hold on
Feeling like I'm headed for a breakdown
And I don't know why... "

É como dizem: "Toda calmaria precede uma tempestade, mas toda tempestade precede uma nova calmaria." Um Ying Yang infinito.


" ...But I'm not crazy, I'm just a little unwell
I know right now you can't tell
But stay awhile and maybe then you'll see
A different side of me
I'm not crazy, I'm just a little impaired
I know right now you don't care
But soon enough you're gonna think of me
And how I used to be... "

E como diz a música: Eu não estou louco, só não estou bem agora. Eu sei que agora você não pode dizer, mas fique por aí que talvez você verá um lado diferente meu.


...And how I used to be, me...



Para os comentários:
Como o ano de vocês começou?!
Mudanças fortes? Tempestades?
Calmaria?





YES MAN é a nova comédia do Jim Carrey! =]

Assisti no sábado, e me diverti muito! O filme conta a história de um homem que nega tudo o que é divertido na vida, até sair com seu melhor amigo. Tudo isso por conta de uma separação, mas uma separação que já tem 3 anos! Até que ele encontra um amigo que diz para ele ir a um encontro de passoas que dizem SIM para tudo! =]

E a partir disso, rola toda a história do filme, com todas as caras e bocas possíveis e imagináveis de Jim Carrey.

Ele ainda faz algumas citações ao brasileiro Rodrigo Santoro, em vários momentos do filme.

Até que minha mãe fez uma pesquisa sobre o filme, e descobriu nesse blog (Cafetina Eletroacústica) que ele é baseado em um livro!


O livro conta a historia de Danny (e não Carl, como no filme), um cara meio negativo, que diz não para tudo e está preso ainda no seu último relacionamento. Um dia, num ônibus, um estranho vira para ele do nada e diz: "Você precisa dizer mais sim". A partir daí, ele passa pelas mais diversas aventuras por conta dos “sim” que andou dizendo por aí.

Não li o livro, mas ao que parece ele não é tão parecido com o filme, pois o filme foi adaptado ao humor de Jim.


Agora vamos viajar! Deixo a pergunta para os comentários:

O que aconteceria se você dissesse SIM para tudo na vida?

É uma boa maneira de se pensar e olhar a vida com outros olhos. Muita coisa passa por nossa vida e a gente deixa de perceber por "n" motivos.

Let's enjoy our life! =]

E o mundo continua girando.

Hoje é o primeiro dia do 4° ano da Faculdade!

Até agora não sei se fico feliz ou triste.

Feliz pois irei rever toda a Patota, meu grupo, ou minha agência da faculdade. Que já teve vários nomes, sempre com significados:

Ennearquia no 1° ano - Em grego Ennea:Nove, Arquia: poder; "O poder dos 9."

Nilo Comunicação no 2 ° - Nilo é o rio que corre ao contrário, sempre com idéias diferentes das outras.

Royal Flush no 3° - A melhor jogada do Poker. "Somos a carta na sua manga!"

Não só eles, como toda a classe. Mas são muitas pessoas e não posso detê-las! =D

Triste pois tudo isso vai acabar esse ano. Todas as piadas e comentários sem noção de todo dia. Tudo isso termina esse ano.
Ou não.




" Sentirei falta de todos vocês
Sabíamos que tudo tem
um fim
Seremos homens melhores
onde estivemos
O mundo é que está errado!

Bem vindo ao clube!
Celebrar o fim
Seja feliz!
Bem-vindo ao clube!
É tudo e é agora
Toda intensidade que
sempre quis! "




Espero que esse ano seja só o começo. O começo de muitas amizades que não acabarão simplesmente assim.


Mas não vou pensar nisso agora. Tenho 1 ano pra aproveitar ainda!


E esse ano: Here WII go! \o/