"Ontem eu fui assistir o Improvável, e o improviso não sai mais da minha cabeça.
Vou falar rimando, até que alguma coisa aconteça!"


Ok, nada aconteceu. Chega de rimar então.

O Quinta Categoria mudou, e eu já falei isso aqui. =]

Eu gostava muito do programa antigo, era divertido, e não dava pra ter a mínima noção do que iria acontecer. Acho que a MTV não gostou da bagunça.

Pois bem, organizaram o negócio, e chamaram Os Barbixas para ajudar, e é claro, uma participação de Grande Categoria.

O programa ficou uma extensão ao Improvável, espetáculo que os Barbixas fazem no teatro, que são vários jogos de improvisação.

Logo no primeiro programa, duas pérolas já surgiram:

Jogo das Frases - O que não dizer em uma micareta?



Jogo final - Nomes de bandas


Estava lendo um post no blog da minha amiga Larissa sobre o Last.fm começar a cobrar, somente certos países, para ouvirem suas rádios.

E isso me fez lembrar muitas questões relacionadas a Musica+Internet.

Essa questão de músicas online ainda terá muitas e muitas discussões.

Assim como filmes, e tudo mais que tenha direitos autorais. Mas filmes são outra história, que envolvem Torrents e a atual briga do Piratebay. Outro dia falo sobre isso! =]

As gravadoras e os músicos conservadores, só tem de descobrir o “Creative Commons” e se acostumarem com ele.

O que é CC?
Assim como existe o software livre, aquele que pode ser copiado, modificado e redistribuído livremente (sob as 4 liberdades básicas definidas pela FSF), nas suas mais diversas licenças, em 2001 surgiu um conceito análogo, mas para outras formas de criação que não o software: o Creative Commons (daqui em diante, referido como CC). Ele garante, ao mesmo tempo que mantém os direitos autorais (ou seja, ninguém pode pegar o trabalho de alguém e simplesmente tomar posse) e um conjunto de direitos definido pelo autor (ele pode, por exemplo, optar se permite o uso comercial), permite a colaboração, a troca de ideias. É o chamado copyleft, um meio-termo entre os todos os direitos reservados (copyright) e o nenhum direito reservado (domínio público) A partir da ideia do CC, surgiram projetos como o Science Commons, que visa desenvolver, abertamente, estratégias de pesquisa científica e ferramentas para facilitar a colaboração e a interação entre cientistas.
Fonte:Blog Liberdade Gráfica

Esse vídeo foi feito há alguns anos atrás (se eu não me engano 2005 ou 2006) e explica exatamente o que se trata o CC.



Com o “CC” você pode copiar, distribuir, exibir e executar a obra ou criar obras derivadas, com a condição de dar crédito ao autor original, da forma especificada pelo autor ou licenciante. Para mais detalhes sobre isso entre no site do Creative Commons BR e a licensa de aprovação.


A internet é feita disso. De troca, de comunidade. Uma coisa que nenhuma sociedade mundial, conseguiu na história REALMENTE colocar em prática.

Esse é um “mundo” que o homem criou. Uma utopia de liberdade que sempre existiu, mas que ao mesmo tempo, não consegue controlar.

Mas quer controlar. Essa idéia de que sua idéia será roubada pelo outro, e o medo que as pessoas tem de perderem a autoria de seus feitos, faz com que as pessoas não consigam aceitar plenamente essa ideia de Creative Commons.

Será que algum dia, isso será possível?

To vendo que meu blog vai acabar virando um blog de filmes. Só tenho falado disso ultimamente!

Whatever, eu tenho assistido filmes bem legais ultimamente, que valem a pena comentar!

Tenacious D é uma banda. É a banda. Segundo Jack Black, a melhor banda do mundo. =]


Via Wiki:
A popularidade da banda se deve principalmente ao estilo nada ortodoxo e humorístico das canções compostas por Black e Kyle .Além de o tempo todo ficarem falando que são a melhor banda do mundo, o estilo musical do grupo é descrito como descompromissado. Como exemplo, na música Tribute(que é um dos maiores sucessos da banda) há um denominado solo vocal, mais ou menos parecido com isso"Rrrigga-gyu-gyu Rrrigga-gyu-gyu".



E em 2006, eles fizeram um filme para contar a história da banda. E o filme é hilário!



No início você acha que será um musical rock. Mas não é.
Resumindo o filme: Muitos palavrões, muita musica feita de improviso, muito rock and roll e uma busca pela "Palheta do Destino", feita com um dente do demônio, que faz com que todos que usem ela toquem absurdamente bem.

Com direito até a uma participação de Dave Grohl do Foo Fighters, como o Demônio!



Um filme para dar risadas, e curtir um som muito bom e divertido! Vale a pena! =D


P.S.: Gostaria de agradecer a galera do WeRgeeks pela indicação do blog no último podcast!
A conta eu acerto no final do ano, ok?! =D


Watchmen foi um filme que me supreendeu. Mesmo!
No início da divulgação, nunca tinha ouvido falar da HQ. Então começaram a sair imagens, e eu comecei a achar mais estranho ainda.

Pra mim o Coruja era uma cópia de Batman mal feita. Então ouvi a história: "Um grupo que se fantasiava para combater o crime, sem super poderes". Ok. Batman faz isso. Nada de novo.

Até que saiu o Trailer. E minha cabeça explodiu.






E então, empolgado, no último sábado fui assistir. E realmente é excelente!
Alan Moore sabe o que faz. Ele estuda o que faz. O cara é um gênio!

O filme conta as histórias de cada personagem em 2h30min. Que parecem 1h, se você se empolga e entra no ritmo do filme. Com cenas fortes.

Um filme mais que recomendado. Não só para que curte HQs, mas para quem gosta de um BOM FILME!

Aqui, para quem quiser ver a cena inicial do filme, que conta a história dos Minutemen, grupo que existiu antes dos Watchmen.


Quer saber mais sobre o filme e sobre a HQ?
Ouça o Nerdcast n°151.


Who watchs the Watchmen!?



Agora é oficial! Saiu no blog deles!

Os Barbixas estarão na nova temporada do Quinta Categoria, programa da MTV!

O programa já era bom, agora com eles vai ficar ainda melhor! =D

E pensar que comecei a acompanhar eles desde o "Vendedor de Morcego Morto"!


E hoje saiu também um dos melhores vídeos do Improvável!

A nova temporada, agora semanal, todas as Quintas Feiras no Teatro TUCA.



Não estou ganhando nada com isso, só divulgo porque é muito bom! Mas muito bom MESMO! =D

Meu blog está jogado às traças. Fato.
Mas eu não quero ficar me lamentando de "Ah, eu devia postar mais", então vamos ao post! =D



Esse é um post que ninguém vai procurar no Google. Principalmente por causa do Título.

Poucas pessoas sabem o que é Psicossomático. Você sabe?

Não, não é japonês.

Psicossomático é algo tanto da mente, quanto do corpo.
Descobri essa palavra fazem alguns anos. 7 para ser mais específico.


Sabe aquele momento em que você precisa fazer seu primeiro trabalho de filosofia?
Não? Pois é. Eu passei por isso.

Então, chamei meu pai para ajudar.

Começamos a redigir. Mas ainda faltava alguma coisa. Faltava o que sempre deve ter em um trabalho de filosofia.




Uma palavra difícil.

*Pegando o gancho*

Saiu um artigo na BBC sobre as 10 palavras de mais difícil tradução no mundo. Foram analisadas palavras de vários dialetos e idiomas, incluindo o português. Saudade aparece na 7ª posição da lista. A lista completa é formada por

1. Ilunga (tshiluba) uma pessoa que está disposta a perdoar qualquer maltrato pela primeira vez, a tolerar o mesmo pela segunda vez, mas nunca pela terceira vez.

2. Shlimazl (ídiche) uma pessoa cronicamente azarada

3. Radioukacz (polonês) pessoa que trabalhou como telegrafista para os movimentos de resistência o domínio soviético nos países da antiga Cortina de Ferro

4. Naa (japonês) palavra usada apenas em uma região do país para enfatizar declarações ou concordar com alguém

5. Altahmam (árabe) um tipo de tristeza profunda

6. Gezellig (holandês) Aconchegante

7. Saudade

8. Selathirupavar (tâmil, língua falada no sul da Índia) palavra usada para definir um certo tipo de ausência não-autorizada frente a deveres

9. Pochemuchka (russo) uma pessoa que faz perguntas demais

10. Klloshar (albanês) perdedor

fonte: http://grandeabobora.com/as-10-palavras-de-mais-dificil-traducao-no-mundo.html

Comentário: Onde está Psicossomático!?! oÒ

*Saindo do gancho*



Então eu peguei o dicionário de casa. E lá estava ela!

PSICOSSOMÁTICO! HÁ!


Perfeito! Encaixei ela lá no meio.

Na verdade eu praticamente refiz o texto me baseando na palavra...
O mais legal de tudo é que depois disso eu ganhei uma boa nota com o trabalho! =]


Depois de um tempo, passei a gostar de Filosofia. Mas não foi por causa disso.


E durante minha vida tenho ouvido e usado essa palavra.
Descobri até que ela é usada normalmente em doenças.

E isso criou as Doenças Psicossomáticas:
Doenças Psicossomáticas

Literalmente falando, doença psicossomática é quando problemas psicológicos se tornam físicos. A explicação seria que a mente não conseguiria resolver com o problema com os mecanismos de defesa então "jogaria" o "problema" e/ou "ameaça" para o corpo excluir em forma de doença, sintomas. Exemplos de doenças psicossomáticas seriam:

Mas é lógico que isso pode variar dependendo da qualidade de vida da pessoa, por exemplo: se pessoa fuma muito desde quando é jovem é quase certeza que terá um câncer no pulmão ou até de boca (por causa do cigarro e não de problemas psicológicos). Normalmente pessoas reclamam de dores em certas partes do corpo, isso pode ser um sintoma psicossomático.

fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Psicossom%C3%A1tica



E toda vez que eu a uso tenho que explicar como eu a conheci.

E ontem foi um desses dias! =]



Eu simplesmente adoro filmes que saem do padrão. E adoro filmes com musicas que fazem parte do filme. Não só como trilha sonora, mas como parte dele e dos personagens. E não estou falando de High School Musical.

2 filmes já tinham me passado esse sentimento: "Letra e Musica" e "Juno".

Agora "Apenas uma vez" conseguiu juntar tudo isso e mais um pouco.

Com uma simplicidade, que você percebe inclusive no modo de operação da câmera, te cativa de uma forma apaixonante. É como se você acompanhasse o casal do filme espiando. Olhando de longe pra ver o que acontece com eles. Ou fazendo o que todo mundo sempre quis quando diz aquela frase "queria ser uma mosquinha pra ver o que está acontecendo".

O filme se passa em Dublin, e conta a historia de um músico (Glen Hansard), que conserta aspiradores, e tira uns trocados cantando nos intervalos pelas ruas. Mas não canta suas canções próprias pois “Do contrário, não ganharia nenhum tostão”, como ele mesmo diz.
A noite, quando as pessoas já não passam em massa por ele, resolve cantar uma das suas, e isso chama a atenção de uma vendedora de flores (Markéta Irglová). E assim começa uma magia, um relacionamento em que os dois não precisam realmente estarem juntos. Precisam apenas da companhia um do outro. Estarem por perto, fazendo com que cada um pense na sua própria vida.


É simples. É mágico.

Ultimamente tenho visto e ouvido coisas simples, mas que te trazem um sentimento de identificação e um sentimento de tranquilidade. Preciso disso.

Ano passado a musica "Falling Slowly" ganhou oscar de Melhor Canção Original. Quem fez ela foi o próprio Glen Hansard.

Ouçam e sintam.


Filme recomendado para o final de semana! =]